Fatores de Risco para Câncer de Pele Melanoma

Um fator de risco é algo que afeta sua chance de adquirir uma doença como o câncer. Diferentes tipos de câncer apresentam diferentes fatores de risco.

Alguns fatores como tomar sol, por exemplo, podem ser controlados; no entanto outros não, por exemplo, idade e histórico familiar. Embora os fatores de risco possam influenciar o desenvolvimento do câncer, a maioria não causa diretamente a doença. Algumas pessoas com vários fatores de risco nunca desenvolverão um câncer, enquanto outros, sem fatores de risco conhecido poderão fazê-lo.

Ter um fator de risco ou mesmo vários, não significa que você vai ter a doença. Muitas pessoas que contraem a enfermidade podem não estar sujeitas a nenhum fator de risco conhecido. Se uma pessoa com câncer de pele melanoma tem algum fator de risco, muitas vezes é muito difícil saber o quanto esse fator pode ter contribuído para o desenvolvimento da doença.

Fatores que podem aumentar o risco de uma pessoa desenvolver o melanoma:

  • Exposição à Radiação Ultravioleta (UV): A radiação ultravioleta B (UVB) proveniente do sol provoca queimaduras e desempenha um papel importante no desenvolvimento do melanoma e do câncer de pele não melanoma. A radiação ultravioleta A (UVA) penetra na pele mais profundamente, podendo provocar câncer de pele não melanoma e o próprio melanoma. Pessoas que vivem, durante muitos anos, em regiões de muito sol ou em grandes altitudes têm um risco maior de desenvolver câncer de pele, do mesmo modo que aquelas que permanecem muito tempo expostas ao sol do meio-dia. Pessoas que fazem bronzeamento artificial têm um risco aumentado de câncer de pele melanoma.
  • Pintas:  Uma pinta ou marca de nascença é um tumor benigno. As pintas começam a aparecer em crianças e adultos jovens, a maioria não causa nenhum problema, mas pessoas com muitos destes sinais têm um risco aumentado para desenvolver o melanoma.
  • Pintas Displásicas: As pintas displásicas ou atípicas muitas vezes se parecem com as pintas normais, mas têm algumas características do melanoma. Elas são maiores e têm uma forma ou cor anormal. Elas podem aparecer na pele que é exposta ao sol, bem como na pele que, normalmente, está coberta, como nádegas ou couro cabeludo. Algumas pintas displásicas podem evoluir para melanomas.
  • Pintas Congênitas: As pintas de nascença são chamadas pintas melanocíticas congênitas. O risco de desenvolvimento de melanoma nas pintas congénitas é entre 0 e 10%, dependendo do tamanho da pinta. Pessoas com grandes pintas congênitas têm um risco aumentado, enquanto o risco é menor para aquelas com pintas pequenas.
  • Pele clara, Sardas e Cabelos Claros: O risco de melanoma é muito maior para brancos do que para os negros. Os brancos com cabelos ruivos ou loiros, olhos azuis ou verdes ou pele clara com sardas ou que se queimam facilmente estão em maior risco.
  • Histórico Familiar:  Cerca de 10% das pessoas com melanoma têm um histórico familiar da doença. Portanto, é recomendável que os parentes próximos (pais, irmãos e irmãs, e filhos) de uma pessoa com melanoma façam rotineiramente o autoexame da pele, evitem a exposição ao sol sem qualquer proteção, evitem os raios ultravioletas artificiais, e consultem um dermatologista regularmente.
  • Histórico Individual: Pessoas que tiveram melanoma têm um risco aumentado de desenvolver novos melanomas. As pessoas que já tiveram câncer de pele de células basais ou escamosas também têm um risco aumentado de contrair melanoma.
  • Imunossupressão: Pessoas que foram tratadas com medicamentos que suprimem severamente o sistema imunológico, como pacientes com órgãos transplantados, tem um risco aumentado de desenvolver o melanoma. Pessoas infectadas com o HIV, o vírus que causa a AIDS, muitas vezes têm um sistema imunológico enfraquecido e, também, têm um risco aumentado de melanoma.
  • Idade: Embora o melanoma seja mais provável de ocorrer em pessoas mais velhas, é um tipo de câncer que também é diagnosticado em pessoas jovens. Na verdade, o melanoma é um dos cânceres mais comuns em pessoas com menos de 30 anos, especialmente em mulheres. Em casos familiares, o melanoma pode ocorrer em faixas etárias ainda menores.
  • Gênero: Nos Estados Unidos, os homens têm uma taxa mais elevada do que as mulheres do melanoma, embora esta varia com a idade. Antes dos 50 anos, o risco é maior para as mulheres, e depois dos 50 anos o risco é maior em homens.
  • Pele Seca: É uma condição rara, hereditária, resultante de um defeito em uma enzima que normalmente repara danos ao DNA. Pessoas com esta condição apresentam maior risco de desenvolver melanoma e outros cânceres de pele em uma idade jovem. Como estas pessoas têm menos possibilidade de reparar o dano ao DNA causado pela luz solar, são mais propensas a desenvolver muitos tipos de câncer em áreas da pele expostas ao sol.

Fonte: American Cancer Society (27/04/2015)