Fatores de Risco do Câncer de Pele Basocelular e Espinocelular

Um fator de risco é algo que afeta sua chance de adquirir uma doença como o câncer. Diferentes tipos de câncer apresentam diferentes fatores de risco. Alguns como tomar sol, por exemplo, podem ser controlados; no entanto outros não, por exemplo, idade e histórico familiar. Embora os fatores de risco possam influenciar o desenvolvimento do câncer, a maioria não causa diretamente a doença. Algumas pessoas com vários fatores de risco nunca desenvolverão um câncer, enquanto outros, sem fatores de risco conhecidos poderão fazê-lo.

Ter um fator de risco ou mesmo vários, não significa que você vai ter a doença. Muitas pessoas que contraem a enfermidade podem não estar sujeitas a nenhum fator de risco conhecido. Se uma pessoa tem algum fator de risco, muitas vezes é muito difícil saber o quanto esse fator pode ter contribuído para o desenvolvimento do câncer de pele basocelular ou espinocelular.

Fatores que podem aumentar o risco de uma pessoa desenvolver câncer de pele basocelular espinocelular:

  • Exposição à Radiação Ultravioleta (UV) – A radiação ultravioleta B (UVB) provoca queimaduras e tem um papel importante no desenvolvimento da maioria dos tipos de câncer de pele. A luz solar é a principal fonte de raios ultravioleta (UV. Embora os raios UV representam apenas uma porcentagem muito pequena dos raios solares, são a principal causa dos efeitos nocivos do sol sobre a pele. Raios UV danificam o DNA de células. O câncer de pele se inicia quando o dano afeta o DNA dos genes que controlam o crescimento das células da pele.
  • Pele Clara – Pessoas com menos pigmento (melanina) na pele têm menos proteção contra as radiações UV. Pessoas com cabelos e olhos claros, com sardas, que se queimam com facilidade, têm de duas a três vezes mais chances de desenvolver câncer de pele.
  • Idade – A maioria dos carcinomas basocelulares e espinocelular aparece em pessoas mais velhas, provavelmente devido à exposição ao sol acumulada ao longo do tempo. Atualmente, esses cânceres são diagnosticados em pessoas mais jovens, provavelmente pela exposição excessiva e sem proteção ao sol.
  • Gênero – Os homens são mais propensos que as mulheres de ter câncer de pele basocelular e cerca de 3 vezes mais chance de desenvolver câncer de pele espinocelular. Isto é provavelmente em função de uma maior exposição ao sol.
  • Exposição a Produtos Químicos – A exposição a grandes quantidades de arsênio  aumenta o risco de desenvolver câncer de pele. O arsênio é um metal pesado encontrado naturalmente, em algumas áreas, em águas de poço; e, também utilizado em pesticidas. Trabalhadores expostos ao alcatrão industrial, ao carvão, a parafina, e a certos tipos de óleo podem ter um risco aumentado de desenvolver câncer de pele basocelular e espinocelular.
  • Exposição às Radiações – Pessoas que fizeram tratamento radioterápico têm maior risco de desenvolver câncer de pele na região irradiada. Isso é especialmente preocupante em crianças que fizeram radioterapia.
  • Câncer de Pele Prévio – As pessoas que tiveram câncer de pele basocelular e espinocelular têm um risco aumentado de desenvolver outro câncer de pele.
  • Inflamação da Pele ou Lesão Grave – Cicatrizes de queimaduras, áreas de cicatrizes de infecções ósseas, pele danificada por alguma doença inflamatória são mais susceptíveis de desenvolver câncer de pele, embora o risco seja pequeno.
  • Tratamento da Psoríase – Pessoas com psoríase (doença inflamatória da pele) tratadas com psoraleno e radiação ultravioleta têm maior chance de desenvolver câncer de pele espinocelular e provavelmente outros tipos de câncer de pele.
  • Pele Seca – É uma condição rara, hereditária, resultante de um defeito em uma enzima que normalmente repara danos ao DNA. Pessoas com esta condição apresentam um alto risco de desenvolver a doença e outros tipos de cânceres de pele em uma idade jovem.
  • Síndrome de Gorlin – É uma condição rara, congênita, hereditária, na qual as pessoas podem apresentar alterações na mandíbula, olhos e tecido nervoso. As pessoas afetadas com essa síndrome são propensas a desenvolver câncer de pele basocelular quando são jovens.
  • Imunossupressão – Pessoas tratadas com medicamentos que suprimem severamente o sistema imunológico, como pacientes transplantados, têm um risco aumentado de desenvolver câncer de pele espinocelular e outros tipos menos comuns, como o sarcoma de Kaposi e o carcinoma de células de Merkel. O tratamento com doses elevadas de corticosteroides também pode enfraquecer o sistema imunológico, aumentando o risco de câncer de pele. A infecção com o vírus HIV, que causa a AIDS, muitas vezes debilita o sistema imunológico o que aumenta o risco do desenvolvimento do câncer de pele basocelular e espinocelular.
  • Vírus do papiloma humano (HPV) – A infecção com o vírus HPV é um fator de risco para câncer de pele espinocelular, especialmente se o sistema imunológico da pessoa está debilitado. O HPV é comumente transmitido de pessoa para pessoa durante a relação sexual. Existem diferentes tipos de HPV, e algumas variedades estão fortemente associados com certos tipos de cânceres.
  • Tabagismo – As pessoas que fumam são mais propensas a desenvolver câncer de pele basocelular, especialmente nos lábios. Fumar não é um fator de risco conhecido para o carcinoma basocelular.