Câncer de Pele

Lugares inesperados onde o câncer de pele se desenvolve

By setembro 12, 2019 No Comments

Sob a unha.

O melanoma também pode surgir sob a unha. O polegar e o dedão do pé são as áreas mais comuns, mas é possível que o tumor se desenvolva sob qualquer unha dos dedos das mãos e pés. Geralmente, não é devido à exposição ao sol, mas lesões antigas podem ser a causa. Se você perceber uma linha escura sob a unha sem motivo aparente, consulte seu dermatologista.

Planta dos pés.

Geralmente é o mesmo tipo de melanoma que pode se desenvolver sob as unhas, sendo mais comum entre pessoas asiáticas e negras. Normalmente começa como uma mancha escura que se distingue da pele ao redor, mas às vezes pode ser avermelhada ou laranja. O tratamento mais comum é a cirurgia, com a retirada do tumor, seguido de radioterapia ou quimioterapia.

Palma das mãos.

Em pessoas de pele mais escura, o melanoma tem maior probabilidade de se desenvolver em áreas do corpo não expostas ao sol, como palmas das mãos e plantas dos pés. Em particular, o melanoma lentiginoso acral é o mais provável de se desenvolver em pessoas de pele mais escura. Apenas 2% dos casos ocorrem em pessoas de pele clara. Muitas vezes, é mais grave do que outros tipos de melanomas, porque as pessoas geralmente não percebem até que a doença se encontre em estágios avançados e seja mais difícil de ser tratada.

Pálpebras.

A exposição solar é geralmente a causa desse tipo de câncer de pele. Ele pode ser removido cirurgicamente e geralmente é tratado se diagnosticado precocemente. Esse tumor se inicia com frequência nas células basais da camada superior da pele (epiderme). Uma forma mais agressiva começa nas células espinocelulares, que estão mais próximas da superfície da pele. Esse tipo cresce mais rapidamente e se dissemina mais facilmente aos tecidos adjacentes.

Couro cabeludo.

É comum existir crescimentos ou tumores no couro cabeludo, mas geralmente não são malignos. Na verdade, apenas 13% dos cânceres de pele estão localizados no couro cabeludo, geralmente os menos agressivos, como o carcinoma basocelular e o espinocelular. Se perceber uma ferida na cabeça, converse imediatamente com seu médico. Se for câncer, pode ser um nódulo pequeno, liso e ceroso que pode sangrar ou ter crostas.

Dentro da orelha.

Se não for tratado, o câncer de pele na parte externa da orelha (basocelular ou espinocelular) pode se disseminar para a parte interna da orelha. Isso inclui o conduto auditivo, que vai do ouvido externo aos pequenos ossos do ouvido médio e aos nervos que enviam sinais para o cérebro, e o osso temporal que envolve todas as estruturas.

Língua.

Você pode perceber manchas brancas, duras e lisas (leucoplasia), formigamento, perda de sensibilidade ou um nódulo ou ferida que não desaparece. É uma célula tipicamente escamosa. Isso ocorre, principalmente, em pessoas que fumam ou ingerem bebidas alcoólicas em grande quantidade, ou ambos. O médico pode fazer uma biópsia da área suspeita. O tratamento normalmente é cirúrgico.

Lábios.

Os cânceres de pele basocelular ou espinocelular são os que geralmente afetam os lábios. O lábio inferior tem 12 vezes mais chances de contrair a doença do que o lábio superior, que não recebe tanto sol. Os homens têm câncer nos lábios com mais frequência do que as mulheres, talvez porque tendem a consumir mais tabaco e álcool. O risco também aumenta com o papilomavírus humano (HPV), que pode provocar lesões nos órgãos genitais e na boca.

Íris.

Você pode notar o melanoma uveal ou intraocular como uma mancha escura na íris ao redor da pupila. Também pode apresentar uma visão embaçada ou irregular. É uma forma comum de câncer que começa no olho e pode se disseminar para outras partes do corpo através dos linfonodos. Também pode se espalhar ou provocar metástases para outras partes do corpo.

Branco do olho.

O melanoma conjuntival é um crescimento da conjuntiva, a membrana que reveste a superfície do olho e da pálpebra interna. Aparece frequentemente como uma mancha escura ou vermelha na parte branca do olho. Pode ser agressiva e se disseminar para outras partes do corpo pelos linfonodos. Se o médico suspeitar de câncer, realizará uma biópsia para confirmação diagnóstica.

Prevenção: conheça seu risco.

Converse com seu médico sobre o histórico familiar de câncer de pele. Outros fatores que aumentam o risco dos danos provocados pelo sol incluem:

• Pele, cabelos ou olhos claros.

• Sardas ou verrugas grandes, numerosas ou com formato suspeito.

• Ficar muito tempo ao ar livre, especialmente em grandes altitudes ou em regiões de muito calor e sol.

• Doenças ou medicamentos que enfraquecem o sistema imunológico.

• Medicamentos que deixam a pele mais sensível à luz.

Prevenção: observe sua pele.

O câncer de pele geralmente é curável se diagnosticado precocemente. Portanto, é importante observar com atenção sua pele, de preferência, uma vez por mês. O melhor lugar  é em um local bem iluminado na frente de um espelho. Examine todo o seu corpo e use um espelho de mão para ter uma visão dos lugares mais difíceis. Procure pelo aparecimento de pintas ou lesões que antes não estavam lá e por alterações nas que já existiam, pois podem ser um sinal de problemas, incluindo câncer. Consulte um dermatologista anualmente ou sempre que perceber algo anormal na sua pele.

Use protetor solar.

A melhor coisa é se manter completamente fora da exposição solar. Se for se expor ao sol, use sempre protetor solar em toda a pele exposta. Procure usar filtro solar de amplo espectro com fator de proteção solar (FPS) igual ou superior a 30. Use-o mesmo em dias nublados ou frios. Reaplique a cada 2 horas, ou com mais frequência se você nadar ou transpirar muito.

Fonte: Unexpected Places You Can Get Skin Cancer 

Deixe seu comentário