Inverno também oferece risco de câncer de pele

Usar protetor solar é uma questão de hábito e de saúde. Proteger a pele contra os raios UVA e UVB diariamente é uma prevenção contra o câncer de pele em qualquer época do ano e em qualquer clima.

O fato é que com a chegada do frio, muita gente deixa de passar o filtro solar e usar acessórios para se proteger do sol. Pensando nisso, o Instituo Melanoma Brasil, ONG que atua na divulgação e conscientização da doença, alerta a população com medidas preventivas de fotoproteção e a importância do diagnóstico precoce desta neoplasia. Maio é o mês internacional de combate ao melanoma.

O melanoma é o tipo mais agressivo de câncer de pele e o mais comum entre os brasileiros. Sozinho, ele apresenta mais casos no País do que os outros 17 tipos de tumores, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), que em 2016, estimou 5.670 novos casos de melanoma, sendo 3.000 homens e 2.670 mulheres.

Na família da bancária Mara Oliveira já houve um caso de câncer de pele. Ela perdeu o avô para a doença há muitos anos. “Naquela época não se falava tanto de câncer como se fala hoje”, comenta ela, que aos domingos passeia pelo aterro do Lago Igapó. “Uso protetor no rosto todos os dias e procuro ficar na sombra quando estou ao ar livre, mas um pouco de sol também é importante, por causa da vitamina D”, diz.

Lilian Lopes que também aproveitava o sol do domingo diz que faz uso o protetor solar diariamente no rosto, de manhã e à tarde, mas por uma questão muito mais estética do que protetiva.

“Eu penso no envelhecimento da pele”, comenta, ressaltando que cobra a mesma atitude do namorado Leandro Fiuza, que segundo ela, tem mais manchas e a pele mais clara. “Eu só passo quando ela me lembra”, conta.

Já na família de Natália Tardem, aplicar o filtro solar ao sair de casa já virou uma rotina, incluindo Gabrielle, de 5 anos, que já passa o produto sozinha. “Procurei uma dermatologista para ter orientações sobre qual protetor escolher e como aplicar, pensando também na minha filha. Além do rosto, passo filtro em todas as partes expostas como braços, pescoço e orelhas”, conta.

Além desses cuidados, Natália usa óculos escuros, tapa-sol e camiseta com proteção solar durante os passeios na beira do lago. “Chegamos às três horas, mas buscamos ficar sempre na sombra. Toda proteção é importante”, completa. O melanoma é um tipo de câncer de pele originado nos melanócitos – células que produzem a melanina, substância responsável pela cor da pele. O melanoma representa apenas 5% das neoplasias malignas da pele, mas é o de maior gravidade e mortalidade devido a sua alta chance de produzir metástases – quando as células tumorais comprometem outros órgãos tais como fígado, pulmões e cérebro.

O dermatologista Elimar Gomes, presidente do Grupo Brasileiro de Melanoma e membro do Comitê Científico do Instituto Melanoma Brasil, explica que a exposição excessiva à radiação ultravioleta é um fator de risco muito importante para o desenvolvimento da doença e a prevenção é fundamental durante o ano inteiro.

“Durante o inverno os raios ultravioletas podem ser tão fortes e prejudiciais quanto no verão. O Brasil é considerado um dos países com maior insolação do mundo em virtude de sua localização geográfica”, afirma.

De acordo com ele, o melanoma avançado é responsável por mais de 1,5 mil mortes por ano no Brasil. “Esse número é muito alto para uma doença com chances de cura superiores a 90% se diagnosticada nas suas fases mais iniciais”, diz.

Autoexame

Uma das formas de facilitar o diagnóstico precoce do melanoma é realizar mensalmente o autoexame da pele, seguindo a regra ABCDE para avaliar a aparência das pintas, onde o A é a assimetria; B é a borda; C são as cores; D é o diâmetro e E é a evolução.

Confira as dicas de fotoproteção e prevenção recomendadas pelo especialista:

– Evite a exposição solar das 10h às 16h.

– Aplique o protetor solar todos os dias, independentemente do clima.

– Use produtos com proteção contra radiação UVA e UVB e que tenha fator de proteção solar (FPS) 30 ou maior. Faça aplicações a cada duas horas se estiver na piscina ou em atividades ao ar livre.

– Na praia ou nas atividades ao ar livre, passe uma camada generosa de protetor solar. É importante aplicar o produto cerca de 15 minutos antes de sair de casa.
Reaplique o protetor solar a cada três horas. Caso tenha transpirado ou entrado em contato com água, reaplique o produto, mas sempre com o corpo seco.

– Na praia e nas atividades ao ar livre é recomendado o uso de chapéu, óculos escuros e camiseta.

– Faça o autoexame regular da pele. Fique atento a qualquer tipo de alteração.
Consulte um dermatologista sempre que notar alguma alteração na pele ou pelo menos uma vez por ano para um exame completo.

-Siga hábitos saudáveis de vida, pratique atividades físicas regularmente e mantenha alimentação balanceada e rica em vitaminas.

Fonte: Folha de Londrina

Deixe seu comentário