Biópsia para o Diagnóstico do Câncer de Pele Basocelular e Espinocelular

Biópsia é a remoção de uma pequena quantidade de tecido utilizando técnicas que preservam a lesão inteira de modo que a espessura potencial do câncer e sua margem possam ser examinadas com cuidado, o tecido removido então é enviado para exame anatomopatológico.

Existem diferentes tipos de biópsias que podem ser utilizados para diagnosticar um câncer de pele, e a escolha dependerá do tamanho da área afetada e sua localização no corpo.

As biópsias da pele são geralmente feitas com anestésico local, que é injetado na região da lesão, com uma agulha fina. O paciente provavelmente sentirá apenas uma pequena picada e um pouco de ardor quando o medicamento é injetado, mas durante o procedimento não deve sentir nenhuma dor.

Biópsia por Shaving

Neste tipo de biópsia, o médico anestesia a área, e em seguida, raspa as camadas superiores da pele com uma lâmina cirúrgica. Normalmente, a epiderme e a parte exterior da derme são retirados, e, se necessário, as camadas mais profundas também podem ser retiradas. Em caso de sangramento no local da biópsia ele é controlado aplicando-se pomada ou cauterizando-se a ferida com uma pequena corrente elétrica.

Biópsia Punch

Na biópsia punch o médico remove uma amostra mais profunda, utilizando um cilindro cortante, que atravessa várias camadas da pele, incluindo a derme, epiderme, e a parte superior do tecido celular subcutâneo. O procedimento é realizado com anestesia e, geralmente, por dermatologistas.

Biópsias Incisional e Excisional

Para examinar um tumor localizado nas camadas mais profundas da pele, o médico pode utilizar a biópsia incisional ou excisional. Após a administração de um anestésico local, usando um bisturi, o médico remove uma camada da pele que é enviada para exames.

A biópsia incisional remove apenas uma porção do tumor. Uma biópsia excisional remove todo o tumor, e é geralmente a técnica preferida quando existe suspeita de melanoma.

Exame das Amostras

Todas as amostras de biópsias de pele são enviadas para análise por um patologista, que é o médico especializado no exame anatomopatológico de células, tecidos e órgãos para diagnosticar a doença. Se células cancerosas estão presentes, o patologista determinará o tipo de câncer de pele ao que corresponde.