Aconselhamento Genético e Exames para Pessoas com Alto Risco de Melanoma

Mutações genéticas aumentam o risco de o melanoma ser transmitido hereditariamente, mas isto representa apenas uma pequena porção dos casos de melanomas.

Uma pessoa pode herdar uma mutação genética, que aumenta o risco de melanoma se alguma das seguintes condições é observada:

  • Vários membros de um mesmo lado da família tiveram melanoma.
  • Um membro da família teve mais de um melanoma.
  • Um membro da família teve tanto melanoma como câncer de pâncreas.
  • Você teve mais de um melanoma.

Algumas famílias com altas taxas de melanoma têm mutações nos genes, como o CDKN2A (também conhecida como p16). Exames para estas alterações genéticas já estão disponíveis, embora, neste momento, não sejam amplamente recomendados pelos médicos.

Antes de fazer qualquer tipo de teste genético, é importante saber que os resultados podem não predizer o risco de uma pessoa desenvolver a doença. Os testes genéticos não são perfeitos e, em alguns casos, os resultados não fornecem respostas sólidas.

No momento, como ainda não está clara a utilidade dos resultados dos exames, a maioria dos dermatologistas não recomendam o teste genético para pessoas com histórico pessoal ou familiar de melanoma. Ainda assim, algumas pessoas podem optar por fazer o teste. Em qualquer caso, pessoas com histórico familiar de melanoma devem solicitar ao médico orientações sobre como fazer o autoexame da pele, e serem particularmente cuidadosos com sua proteção quando expostos ao sol.

Fonte: American Cancer Society (27/04/2015)